quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Selo Projeto Créativité


No começo da semana, a amiga Márcia Moreira, do blog Clássicos, não antigos, me agraciou com o Selo Projeto Créativité, o que me deixou muito contente. Agora, acreditam que ontem o Filmes, filmes, filmes! ganhou esse mesmo selo do Antonio Nahud Júnior, autor de outro ótimo blog, O Falcão Maltês? Fiquei surpresa e duplamente feliz pela lembrança e por ela vir de dois blogueiros cujos blogs admiro muito e leio religiosamente. Então, a partir de agora, vou responder a dois questionários (cada um apresentado por um dos amigos) para merecer a premiação. Porém, não sem antes redistribuir essa honraria entre outros blogueiros criativos que acompanho. Vocês que receberem o selo, lembrem-se de que apenas poderão usá-lo caso respondam os dois questionários (mudei as regras - sou malvada!...). Não se preocupem: vai ser divertido! Ah, não e se esqueçam de fazer o prêmio circular entre blogueiros que usam esse espaço de modo criativo.


Os Premiados:

Burburinho de outrora, de Lorena F. Pimentel
Divagações Kaufmanianas, de Camila Henriques
Tertúlias, de Ricardo Leitner


Os questionários:

Questionário 1

Nome: Danielle Crepaldi Carvalho
Uma Música: "You're the top", de Cole Porter.
Humor: Normal
Uma cor: roxo
Uma estação: primavera
Como prefere viajar: sozinha ou acompanhada - o que prefiro é viajar.
Um seriado: CSI
Frase e/ou palavra mais dita por você: "Ai, espero que dê tempo."


Questionário 2:

Nome: Danielle Crepaldi Carvalho
O seu blog foi criado em: novembro de 2008.
O primeiro filme que lembra ter visto: "Curtindo a vida adoidado" (1986), de John Hughes.
Um filme inesquecível: “Cantando na chuva”, de Gene Kelly e Stanley Donen.
Um filme nacional: “O pagador de promessas” (1962), de Anselmo Duarte.
Um diretor: Alfred Hitchcock.
Um ator estrangeiro: do passado, James Stewart. De hoje, Ricardo Darín.
Uma atriz estrangeira: do passado, Ingrid Bergman. De hoje, Kate Winslet.
Um ator nacional: Wagner Moura.
Uma atriz nacional: Regina Duarte.
Um(a) comediante: Charlie Chaplin.
Um(a) dançarino: Fred Astaire.
Um(a) cantor(a) de cinema: Judy Garland; Gene Kelly.
Uma dupla romântica: uma dupla de três...: o triângulo amoroso entre Jean Arthur, Cary Grant e Ronald Colman em "The talk of the town" (1942), de George Stevens.
Um(a) coadjuvante: Edward Everett Horton; Thelma Ritter.
Um(a) ator/atriz infantil: Margareth O'Brien em "Agora seremos felizes" (1944).
Um ator belo: Alain Delon.
Uma atriz bela: Ava Gardner.
Um compositor de cinema: George Gershwin.
Um fotógrafo de cinema: ? - meu conhecimento técnico não chega até esse ponto...
Um livro sobre cinema: "Greta Garbo: a cinematic legacy", de Mark Vieira.
Uma revista impressa de cinema: não acompanho nenhuma.
Um(a) vilão(ã): Darth Vader, da saga "Star Wars".
Um mocinho: o adorável rebelde Johnny Case, de Cary Grant, no "Boêmio Encantador" (Holiday, 1938).
Uma mocinha: a sofrida e idealista Diane, de Janeth Gaynor, em "Seventh Heaven" (1927).
Um gênero cinematográfico: musical.
Um Seriado: um antigo - The Judy Garland Show.
Uma adaptação literária para o cinema: "My fair lady", que mesmo tendo mudado de gênero e de suporte, ainda carrega a essência do Pigmalion (1912) de Bernard Shaw.
Uma frase de cinema: a última frase preferida minha é uma dita pelo pai de família descarado e cético protagonizado por Gig Young em "Tunnel of love" (1958): "Ser pai é alimentar a boca que te morde."
Uma premiação: Razzies, tão previsível quanto aquele ao qual o prêmio deveria se opor - o Oscar -, mas mais bem humorado.
Chorou assistindo: "Yentl" (1983), de Barbra Streisand.
O mais recente filme que viu e gostou: "O primeiro que disse", Mine vaganti (2010).

11 comentários:

Isabella disse...

Parabéns por mais um prêmio, o blog merece muito! Estava um pouco sumida, mas agora voltei pra ficar!
Um grande abraço!

Danielle disse...

Olá, Isabella!

Muito obrigada! Fique mesmo! Vou adorar receber suas visitas constantes.

Bjos
Danielle

Danilo Ator disse...

Danielle, parabéns por mais um prêmio. Era fã de um desenho animado Tiny Toons, que mostrava a versão jovem e moderna dos Looney Tunes. Eu ficava espantando e deliciado com a grande quantidade de piadas adultas no texto do desenho; como tinha muitas gags, agradava as crianças também. Eles faziam muitas piadas com a indústria do show bizz. Em um episódio, Lilica imitava Cher, Madonna em outro etc. Lembro de um que se passava em um restaurante; Meryl Streep estava numa mesa e quando fez seu pedido ao garçom "quero tal e tal... com queijo de leite de cabra", luzes brilham sobre ela e alguém lhe entrega mais um Oscar, por melhor pedido feito em um restaurante; ela abre uma valise e bocejando joga a estatueta em cima de muitas outras. Para mim, que entendia todas essas piadas, o desenho era uma delícia. Lembrei dele porque seu blog vai pelo mesmo caminho de muitos prêmios, rsrsrs.

Obrigado pelo comentário sobre A Rede Social; sobre os gêmeos do filme, é mérito da técnica e o David Fincher trabalha muito bem com esses recursos digitais. Senti falta do seu comentário sobre a postagem de A Origem. Bjs!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Que lista bacana, Dani! Você acredita que por um triz não escolhi o Cary Grant de "Boêmio Encantador" como mocinho? Estamos sintonizados...rs...
Vi um dia desses "Cary Grant - Uma Outra Classe" e passei a gostar ainda mais dele.
Que figura encantadora!

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

Tertúlias... disse...

Querida Danielle, gostaria antes de tudo de te parabenizar e agradecer o fato que voce tenha me indicado para o premio. Espero que voce me compreenda e nao fique zangada mas nao posso aceitá-lo. Já recebi vários e nao os aceitei. Primeiro porque nao quero ter "obrigacoes", segundo por nao acreditar realmente neles... Vi um Blog simpático, com meia dúzia de postagens (Cinema Clássico), receber um premio "por sua divulgacao cultural", fui ofendido, xingado por uma tal de Junia por nao querer participar! E a linguagem dela nao tinha nada que ver com "cultura" :-)) Nao leve a mal, OK? De qualquer forma muito Obrigado! Beijinho

Danielle disse...

Olá, meninos!

Danilo, caí na risada com a sua história do desenho da Tiny Toons e da Marryl Streep! Eu os assistia e não me lembrava disso: acho que era muito pequena pra pegar as entrelinhas.
Vou comentar seu post da "Origem", sim! Eu o li - não sei por que deixei de comentá-lo.

Antonio, que baita coincidência, hein! Adoro o Cary Grant. Estava dias atrás assistindo ao documentário sobre ele da série Hollywood Collection e vi que já tinha assistido a quase todos os seus filmes. Ele desempenhava tipos muito simpáticos, mas seu personagem do Boêmio Encantador é irresistível. Não conheço esse documentário que você mencionou. Você o tem? Poderia gravá-lo pra mim no pacote?

Ricardo, não tem problema de você não colocar o selo no seu blog, imagina! Sinto muito por isso que aconteceu contigo em ocasião anterior. Eu particularmente me divirto com os selos e as obrigações que eles carregam.

Bjinhos e até logo
Dani

Tertúlias... disse...

Beijinho de volta, minha linda. estou este fds em casa... vamos skypear???? Faz tanto tempo!!!!!

Ju B. disse...

Dani! Parabéns pelo selo. ^^
Vim avisá-la que já postei meu texto sobre Audrey e com a indicação para seu post anterior.
Bjinhos.

Danielle disse...

Obrigada, Ju!!

Vou passar pelo seu blog.

Bjos

Dani

Danielle disse...

Oi Ricardo!

Estou me acostumando com esse escritório improvisado. Vou ler seu post sobre o Barishnikov. Vi esses dias "O sol da meia noite", filme que adoro desde que era criança.

bjs
Dani

Paulo Néry disse...

Olá Danielle

Agradeço pelo tributo e desejo a vc sucesso em seus empreendimentos. Abraços.